Total de visualizações de página

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Projeto estadual realiza plantio de mais de 6 milhões de mudas

Iniciativa do Governo do Estado de Minas Gerais, o Plantando o Futuro, já atingiu 20% da meta estipulada

 Foto: Wellington Pedro


O Projeto Plantando o Futuro, proposto pelo Governo do Estado de Minas Gerais e coordenado pela Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (CODEMIG), já começa a dar frutos. Em quatro meses de atuação, desde a publicação do Decreto 46.974, no dia 22 de março de 2016, que instituiu oficialmente a iniciativa, conseguiu viabilizar, por meio de convênios e licitações, a produção e o plantio de 6,13 milhões de mudas de árvores. O montante representa a recuperação de, aproximadamente, quatro mil hectares, equivalente a 20% da meta estipulada.

 O projeto visa o plantio de 30 milhões de árvores, o que compreende a recuperação de 40 mil nascentes, 6.000 hectares da mata ciliar e 2.000 hectares de áreas degradadas, em todos os 17 Territórios de Desenvolvimento de Minas Gerais, até dezembro 2018. Em março, o Plantando Futuro assinou convênio com o Instituto Espinhaço para produção de três milhões de árvores específicas da Mata Atlântica e do Cerrado. A ação vai contemplar 53 municípios da região da Serra do Espinhaço e beneficiar mais de um milhão de pessoas. Em abril, foi assinado, em Belo Horizonte, convênio com o Centro Cultural Francisca Veras para viabilizar a produção de 2,88 milhões de mudas de árvores nativas em parceria com 27 assentamentos para a reforma agrária.

 A cooperação entre a entidade e a Codemig vai até dezembro de 2018. A previsão é que as mudas recuperem uma área de, aproximadamente, 2,6 mil hectares. Além de ações concretas, a coordenação do projeto também tem atuado na divulgação do Plantando o Futuro em diversas regiões do Estado. Foi realizado em março, em Belo Horizonte, um workshop com os 36 Comitês de Bacia Hidrográfica de Minas Gerais para apresentar e debater o projeto. A equipe do Plantando o Futuro já visitou 19 cidades do Estado para apresentar as diretrizes da proposta a prefeituras e instituições parceiras.

 Além de oferecer à população a oportunidade envolvente de ser protagonista do desenvolvimento sustentável, o projeto vem incentivar o reflorestamento, contribuir para preservar a natureza e promover o bem-estar dos mineiros. Com isso, busca uma ampla mobilização social, conscientizando a população para que se aproprie da iniciativa e participe ativamente do plantio, da manutenção e da fiscalização. O projeto prioriza áreas degradadas, nascentes de rios e seus afluentes e matas ciliares, bem como a arborização urbana. Acesse: http://www.plantandoofuturo.mg.gov.br/

domingo, 19 de junho de 2016

Você sabe como economizar energia no inverno?

Atitudes simples podem gerar economia de energia o ano todo.

O frio chegou mais cedo este ano. No entanto, oficialmente o inverno começa na próxima segunda-feira, 20 de junho. Nesta época, a atenção deve ser com os equipamentos de alta potência, como chuveiros, que devem ser utilizados de forma consciente.

Atitudes simples e uso consciente da energia podem gerar economia para o ano todo, inclusive no inverno. Veja as dicas da Energisa em Minas Gerais:

o   O chuveiro é o aparelho que mais consome energia elétrica, responsável, em média, por 25% do consumo residencial. Com a temperatura regulada no modo inverno, o gasto pode ser até 30% maior. Você não precisa abrir mão do banho quentinho, mas evite demorar no banho.

o   Nunca coloque alimentos quentes ou recipientes com líquidos destampados na geladeira. Assim, você exige menor esforço do motor, gastando menos energia, já que a circulação interna de ar quente faz com que o aparelho gaste mais energia até esfriar os alimentos.

o   Nos dias mais frios, ajuste o termostato da geladeira para uma potência menor.

o   Ao usar a lavadora de roupas, acumule a quantidade necessária para usar a capacidade máxima indicada pelo fabricante.

o   Utilize a máquina de lavar louças somente quando ela já estiver cheia.

o   Utilize lâmpadas fluorescentes ou LED, que são mais econômicas.
o   Aproveite a luz natural, abrindo janelas e cortinas durante o dia.

o   Dê preferência às cores claras para paredes e tetos, pois elas refletem melhor a luminosidade.

o   Passar, de uma só vez, a maior quantidade possível de roupas e utilizar a temperatura indicada no ferro para cada tipo de tecido, deixando as roupas mais leves para o final, é uma ótima dica de economia.

o   Não utilize vários equipamentos elétricos ao mesmo tempo e evite o uso dos aparelhos mais potentes no horário de pico.

o   Evite deixar aparelhos eletrônicos como TV e computador ligados sem necessidade. Sempre que possível, programe o desligamento automático. A função stand-by também consome energia.
                                                                                                                                                                      
o   Nunca deixe seu aparelho celular, câmera digital carregando por períodos longos. Ou seja, só carregue o tempo necessário especificado no manual.

quinta-feira, 24 de março de 2016

Cataguases: Estação Ecológica de Água Limpa comemora o Dia Mundial da Água

No dia 22 de março, dia mundial da água , Cataguases,MG, teve sua comemoração com palestras e outros eventos. Para o biólogo Felipe Parizzi, gerente da EEAL, o evento serviu para destacar a importância de fazer um uso racional dos recursos hídricos. Mais informações e FOTOS em MÍDIA MINEIRA

sexta-feira, 1 de janeiro de 2016

Música pela Natureza

A visão de um compositor em sua paixão pela Natureza.
De Anibal W. Freitas, Natura e Pessoas


video

quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Chupa-Cabras

Monstro pode ser bom pretexto para o educador ambiental

            Chupa-cabras, mapinguari, monstro do Lago Ness, mula-sem-cabeça, lobisomen.
            O rol dos seres meio bichos meio monstros é comum na cultura dos mais diversos povos, lembra o ambientalista e escritor Angelo Machado. Para ele, o fenômeno do chupa-cabras é ruim porque conota, mais uma vez, uma imagem negativa da natureza.
            A indústria da mídia é repleta de casos de demonização dos animais, bem caracterizada em filmes como Tubarão, Piranha, Aracnofobia e Anaconda, que mostra uma terrível sucuri da Amazônia destroçando humanos.
            Para a pedagoga Mônica Meyer, professora da Faculdade de Educação da UFMG, o fenômeno do chupa-cabras revela como a imaginação popular pode ser importante para o processo educativo.
            “A imaginação move o ser humano, cria aproximação ou exclusão, afetividade ou repulsão”, diz. “Estamos diante, nesse caso, de uma ótima oportunidade para trabalhar o imaginário das pessoas, elemento que é desprezado na educação ambiental”, afirma. (Ambiente Hoje, nº 49, out/1997, p 12)





domingo, 8 de março de 2015

Pela Recuperação de Nascentes e Preservação da Água

Parcerias realizam ações que resultam na maior oferta de água aos municípios que compreendem o Rio São Francisco, em Minas.
Atualmente 22 obras estão em andamento, 104 municípios já foram beneficiados, e até o final do projeto 218 cidades serão contempladas. Serão implantadas 22.745 bacias de captação, capazes de reterem as enxurradas e promoverem a retenção de águas e detritos que escorreriam pela superfície do solo causando erosão, enchentes e assoreamentos (acúmulo de sedimentos dos rios e córregos). Veja em JR MINAS blog

quarta-feira, 1 de maio de 2013

SODEMA COMEMOROU SEUS 30 ANOS COM PLANTIO DE 30 MUDAS DE ÁRVORES

No dia 16 de março comemoramos os 30 anos da Sodema fundada em 13 de março de 1993 por um grupo de estudantes e professores em Campo Belo MG.
A ONG ambientalista é hoje considerada uma das dez mais atuante de MG.
Plantamos no evento 30 mudas de árvores que representa cada ano de vida numa área de APP do Córrego do Bugre que abastece nossa cidade.
Joaquim Teófilo,Presidente.